PORTAL BANDA KU - BRASIL E AMÉRICA DO SUL

Google
(c) 2003-2009 G. Paiva Ass. e Cons. Ltda
Edição e Manutenção: Geraldo Paiva
Última atualização: 13.10.2009
Onde você encontra a orientação técnica que procura




DETALHES DA MONTAGEM DE UM KIT BANDA KU COM MOTOR HH E SEU ALINHAMENTO NO PEDESTAL
Muitas vezes tem-se a necessidade de bem interpretarem-se as instruções de montagem dos Manuais, para instalar um kit específico de movimentação de antena. Nesse caso, estamos nos referindo a um Kit motorizado para Banda, baseado no motor HH90 Stab. A dificuldade aumenta quando não se compreende o porquê do ajuste de cada componente do conjunto. E nada melhor do que uma série de fotos de um conjunto recém-montado. Portanto, para que não se passe por maiores dificuldades, siga abaixo como se monta um kit dessa natureza.
AJUSTE DO CONJUNTO APÓS A MONTAGEM DAS PARTES

Além da montagem em si, é necessário que se ajustem e  se fixem 2 (dois) ângulos, no conjunto:

O primeiro ângulo é o da latitude. Existe uma graduação de latitude puncionada na peça suporte do motor (veja a Fig.04). Coloque a contra-peça (parte em vermelho na Fig. 04) exatamente coincidindo sobre a marcação de latitude que corresponde à latitude de sua localidade. O ajuste está feito, nesse caso. Trave agora o parafuso. No Kit utilizado, o ajuste mínimo de latitude era de 10 graus. Menor do que isso não foi possível.

O segundo ângujo é o da elevação do prato (elevação da antena assimétrica). Existe, igualmente, uma graduação em ângulos que é destinada ao ajuste da elevação do prato. Na contra-peça existe uma seta (que na Fig.03 está acentuado em vermelho) que deve apontar para o número que corresponde à elevação do prato (da antena) em sua localidade, em sua latitude. Esse ângulo deve ser calculado, como se lê abaixo:


COMO CALCULAR O ÂNGULO DE ELEVAÇÃO DO PRATO (DA ANTENA ASSIMÉTRICA)

Com um programa de cálculo de alinhamento de antena (azimute-elevação), calcule o ângulo de elevação para uma antena que fosse apontada para um satélite que hipoteticamente estivesse posicionado na órbita, na mesma longitude de sua localidade.

Suponha que sua localidade esteja na latitude 10 graus Sul. E que a longitude de sua cidade seja 35 graus Oeste. Imagine que exista um satélite posicionado na órbita, em 35 graus W, mesmo que ele não lá não exista. Com o programa de cálculo, calcule a elevação para essa condição, considerado o exemplo:

Latitude: 10S - latitude de uma localidade no hemisfério sul, na linha de 10 graus.

Longitude: 35W - longitude de uma localidade, no meridiano 35 graus.

Posição do satélite: 35W - uma posição hipotética na órbita numericamente igual à longitude e sua localidade. (Essa interpolação vai fornecer a direção do norte verdadeiro - linha que vai de um local na longitude 35 graus oeste a um ponto na órbita geo-estacionária de 35 graus oeste).

Nesse caso, vamos encontrar:

Elevação = 78.24 graus (P) - o resultado fornece o valor de P.

Elevação do prato = P - (45 - latitude). O valor de P obtido, menos a diferença entre 45 graus e a latitude do local da instalação da antena.

Elevação do Prato = 78.24 - (45 - 10). Cálculo da elevação do prato (antena).

Elevação do prato = 78.24 - 35 = 43,24 graus. Valor final da elevação do prato calculada.

Aponte a seta (realçada na foto da Fig. 03 em vermelho) para a marcação que corresponda a 43.24 graus (extrapolação entre 40 e 45 na régua puncionada). Esse é o ponto de ajuste da elevação do prato. Fixe os parafusos.


COMO MONTAR E AJUSTAR O CONJUNTO NO PEDESTAL, NA COLUNA

Depois de efetuados os ajustes acima e fixadas as partes através dos parafusos existentes, todo o conjunto deve ser levado para sua fixação no pedestal que deve estar exatamente na perpendicular e bem seguro.

Coloca-se o conjunto no pedestal e aponta-se a antena exatamente para a direção do norte verdadeiro, seguindo uma linha que passe pelo pedestal e uma posição na órbita de longitude igual à do local da instalação da antena e seu conjunto motor. Para se obter essa direção, deve-se utilizar uma bússola cuja indicação deve ser corrigida pelo ângulo da declinação magnética do local da instalação da antena e seu conjun to motor. O ângulo de declinação pode ser obtido em cartas geográficas e geodésicas ou mesmo em sites da internet.

Depois de todo o conjunto montado, toda a fiação (só se utiliza o cabo coaxial) instalada e ligada ao receptor, passa-se ao teste de funcionalidade. Escolhe-se um satélite sabidamente de sinal forte no local, configura-se corretamente o receptor e verifica-se se o sistema automaticamente direciona-se para o satálite selecionado. Deve-se informar ao receptor a latitude e longitude do local da antena, o protocolo a ser utilizado (no caso USALS), a frequência, o SR e a polarização do sinal. Encontrado o sinal do satélite, escolhem-se outros satélites mais a oeste e mais a leste e verifica-se o seu alcance automático pelo conjunto motorizado. Efetuam-se, ainda, pequenos ajustes no conjunto (ângulos) se necessário, para que o movimento da antena perceba corretamente todos os satélites de interesse, dentro do campo de visada do local da antena. Esse é o estabelecimento do balanceamento da antena no movimento a oeste e a leste, no sentido de horizonte a horizonte.


Fig.01 - O LNBF fixado no suporte apropriado está com a sonda V em zero graus
Fig.02 - Vista frontal da antena, com suporte e LNBF afixados
Fig.03 - Colocação do prato (antena) no seu ângulo correto (seta vermelha)
Fig.04 - Colocação do motor no seu ângulo de latitude correto (risco vermelho)
Fig.05 - Vista oposta do motor montado e suas ferragens
Fig.06 - Mais uma vista oposta do motor montado e suas ferragens
Fig.07 - Vista por trás da antena, com o conjunto montado
Fig.08 - Vista do suporte a ser fixado na coluna